Bem-Vindos a "O Bar do Alcides"!

* O Bar do Alcides não faz favores a ninguém!
* É apolítico e imparcial!
* Todos os portugueses são vítimas da MAÇONARIA, que continua destruindo a nossa Nação!

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Correio da Manhã de 06.05.2009: Governo antecipa estradas de Lisboa.

As obras do IC16 e o IC30 vão estar concluídas em Setembro, três meses antes do previsto.

Também o último lanço do IC17 vai abrir faseadamente.

O anúncio foi feito ontem pelo ministro das Obras Públicas, Mário Lino, que confirmou o pagamento de portagens em três dos novos lanços da futura A16.

Os utilizadores vão pagar, assim, nestas vias de alternativa ao congestionado IC19, entre os nós de Linhó e Ranholas e de Idanha, mas ainda não foram divulgados os valores das portagens.

Quanto ao lanço do IC17/CRIL, entre Pina Manique e a Pontinha, com uma extensão de 4,5 quilómetros, terá a sua abertura faseada a partir de Outubro.

Estas intervenções, que integram a futura Concessão da Grande Lisboa, vão custar 368 milhões de euros.

A antecipação do calendário foi anunciada ontem no final de uma visita às obras que contou com o primeiro-ministro, José Sócrates, e com o ministro das Obras Públicas, Mário Lino, seguidos por uma numerosa comitiva – de onde se destacavam autarcas das zonas beneficiadas e presidentes de empresas de construção, entre os quais Jorge Coelho (Mota-Engil) e Filipe Soares Franco (Opway).

Os governantes apressaram-se, no entanto, a garantir que a antecipação nada tem que ver com calendários eleitorais.

"Não há aqui alguma data que tenha a ver com calendários eleitorais. Já inaugurei muitas obras desde 2005 e há muitas obras que vou deixar para inaugurar em 2010, 2011 e 2012", afirmou Mário Lino, que destacou ainda o número de trabalhadores envolvidos: mais de 30 mil.

453 MILHÕES PARA ESTRADAS DE LISBOA

O Ministério dos Transportes aproveitou a cerimónia de ontem para anunciar o total de investimentos feitos na área da Grande Lisboa: cerca de 453 milhões de euros.

Nestas contas, Mário Lino incluiu a conclusão do eixo Norte--Sul (terminado em 2007), que custou 56,4 milhões de euros, e o alargamento de duas para três vias do IC19 (concluído em 2008), que custou 28,3 milhões de euros.

Neste momento, o investimento em estradas é da ordem dos seis mil milhões de euros, 1,8 mil milhões só este ano.

IMIGRANTES

Os empreendimentos rodoviários em curso empregam 32 500 trabalhadores: 82% portugueses e 18% estrangeiros, de mais de 700 empresas.