Bem-Vindos a "O Bar do Alcides"!

* O Bar do Alcides não faz favores a ninguém!
* É apolítico e imparcial!
* Todos os portugueses são vítimas da MAÇONARIA, que continua destruindo a nossa Nação!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Expresso de 28.10.09: Face Oculta: Armando Vara garante estar inocente.


Armando Vara, vice-presidente do Millennium BCP e um dos 13 arguidos no âmbito da operação Face Oculta da Polícia Judiciária, garante estar inocente numa nota interna que enviou hoje aos colaboradores do banco.

"Fui ontem [quarta-feira] notificado ter sido constituído arguido em processo já tornado público através da comunicação social. Afirmo que estou inocente, pelo que aguardo com o maior interesse as provas que as autoridades venham a exibir relativas ao meu envolvimento no processo, o que por certo será efectuado em sede própria e não através da comunicação social", lê-se na nota assinada por Armando Vara, à qual a agência Lusa teve acesso.

A operação foi desencadeada pela PJ, através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, em articulação com o Ministério Público, no Departamento e Investigação e Acção Penal (DIAP) do Baixo Vouga.

A investigação está relacionada com alegados crimes económicos de um grupo empresarial de Ovar, que integra a O2-Tratamento e Limpezas Ambientais e que, através de um esquema organizado, terá sido beneficiado na adjudicação de concursos e consultas públicas, na área de recolha e gestão de resíduos industriais. Até agora, foi detido o empresário Manuel Godinho, de Ovar, e constituídos mais 12 arguidos.

Confiança na conduta ética

"Esclareço ainda que estou absolutamente convicto de que as actuações que desenvolvi, enquanto titular de cargos públicos e gestor de empresas, se pautaram por rigorosos critérios de ética quer na conduta pessoal quer na conduta profissional, pelo que, estou seguro que a investigação em curso confirmará que as suspeitas levantadas carecem de qualquer fundamento", sublinha Armando Vara, ex-ministro da Administração Interna do Governo de António Guterres, na mesma nota.

Para além de Armando Vara, foi também constituído arguido Paulo Penedos, filho do presidente da REN, José Penedos, e advogado da empresa SCI - Sociedade Comercial e Industrial de Metalomecânica SA, de Manuel Godinho.