Bem-Vindos a "O Bar do Alcides"!

* O Bar do Alcides não faz favores a ninguém!
* É apolítico e imparcial!
* Todos os portugueses são vítimas da MAÇONARIA, que continua destruindo a nossa Nação!

sábado, 15 de maio de 2010

Mas como é possível alguém ainda apoiar o José Sócrates em Portugal?


Lamentamos profundamente o fato de assistirmos ainda, em pleno ano de 2010, aos tradicionais "lambe-botas nacionais", que pensávamos já estarem completamente "extintos"! Caramba, ESTAMOS em 2010!

Mas será que estas pessoas têm a noção do mal que este senhor lhes tem vindo a fazer?

Por favor DÊEM EDUCAÇÃO, CULTURA ao Povo Português!!!



Artigo do Semanário "SOL" de 15 de Maio de 2010!!!
"...

«A economia portuguesa está a recuperar», referiu José Sócrates, lembrando que, no primeiro trimestre de 2010, Portugal foi o país da Europa que «apresentou o maior crescimento».

Sócrates referiu ainda que Portugal «foi um dos países da Europa que mais cedo saiu da condição de recessão técnica» e «um dos que melhor resistiu à crise económica mundial».


O primeiro ministro falava em Ponte da Barca, onde foi recebido em festa, com palmas, bombos e concertinas, num verdadeiro banho de multidão.


Uma receção aproveitada por Sócrates para voltar a pedir a todos os portugueses «um esforço» e «um pequeno contributo» para ajudarem a equilibrar as contas públicas.

«Sei que todos os portugueses estão disponíveis para fazer esse esforço. Um esforço nacional, coletivo, patriótico, distribuído por todos», disse ainda.

Sócrates mostrou-se contra um esforço feito apenas «por uns grupos especiais», referindo-se concretamente aos funcionários públicos.

«É importante que todos deem um pequeno contributo», afirmou.

Explicou que o esforço foi pedido também «às empresas que têm mais lucro», mas deixa de fora as pequenas e médias empresas (PME).

«Tendo Portugal que equilibrar as contas e recuperar economicamente, é bom deixar de lado as PME. A recuperação da nossa economia está a ser feita com base no esforço dos empresários e das PME», referiu.

O primeiro ministro garantiu que «nunca lhe faltou coragem para fazer o que devia fazer e para servir o país», manifestando-se convicto de que «todos os portugueses de boa vontade percebem que este é o momento para fazer este esforço».

Terminou a suaintervenção citando Camões: «Esta é a ditosa Pátria, minha amada».


Sócrates inaugurou em Ponte da Barca os novos Paços do Concelho e uma Loja do Cidadão, tendo recebido das mãos do presidente da Câmara local, Vassalo Abreu, a medalha de ouro do concelho.


O Governo anunciou na quinta feira um conjunto de medidas de austeridade para acelerar a redução do défice para 7,3 por cento em 2010 e 4,6 por cento em 2011. Entre as medidas, negociadas com o PSD, estão o aumento das três taxas do IVA em 1 ponto, a criação de uma taxa extraordinária sobre as empresas com um lucro tributável acima de dois milhões de euros de 2,5 por cento e a redução de 5 por cento nos salários dos políticos, gestores públicos e membros das entidades reguladoras.

O primeiro ministro, José Sócrates, já tinha admitido, por outro lado, o adiamento de grandes investimentos públicos como as obras do futuro aeroporto de Alcochete e a terceira travessia sobre o Tejo, no quadro do esforço de acelerar as medidas de consolidação orçamental.

Lusa/SOL..."