Bem-Vindos a "O Bar do Alcides"!

* O Bar do Alcides não faz favores a ninguém!
* É apolítico e imparcial!
* Todos os portugueses são vítimas da MAÇONARIA, que continua destruindo a nossa Nação!

domingo, 11 de novembro de 2012

«Os maçons ajudam-se uns aos outros como numa família».







O Ministro Miguel Relvas e o Administrador da Universidade Lusófona pertencem à mesma obediência maçónica, o Grande Oriente Lusitano (GOL).

Miguel Relvas e Manuel Damásio, presidente do Conselho de Administração da Universidade Lusófona, pertencem ao Grande Oriente Lusitano (GOL).

No momento em que o então deputado do PSD entrou na universidade já faziam ambos parte da maior obediência maçónica portuguesa.

Miguel Relvas frequentava a loja Universalis, a que ainda hoje pertence.

Manuel Damásio estava numa loja em que se encontravam também outros elementos da Universidade Lusófona.

Essa loja sofreu entretanto uma cisão interna, tendo dado origem a outras de dimensão mais reduzida.


É numa delas que se encontra Manuel Damásio, juntamente com alguns professores daquela instituição de ensino superior.

Miguel Relvas diz apenas que nunca se encontrou com Manuel Damásio em eventos maçónicos, mas não nega a pertença à organização.
A loja Universalis é considerada a mais poderosa do GOL.
Nos seus quadros estão empresários e políticos de todos os quadrantes.
A Universalis tem relações privilegiadas com a influente loja Mozart, da Grande Loja Legal de Portugal (a outra obediência existente em Portugal), a que pertencem, entre outros, o ex-espião Jorge Silva Carvalho, Nuno Vasconcellos, presidente da Ongoing, Luís Montenegro, líder parlamentar do PSD, e vários elementos dos serviços secretos.
As duas lojas chegaram a reunir regularmente em jantares no restaurante Vela Latina, em Lisboa, no sentido de concertarem esforços de aproximação das duas maçonarias.

Apurou-se que vários membros da loja Mozart são professores na Universidade Lusófona.
Fontes ligadas à instituição garantiram que esta “é uma universidade maçónica”, que acolhe numerosos membros das duas maiores obediências nacionais.
Esse facto provoca incómodo junto de uma parte do corpo docente, que neste momento não esconde a sua insatisfação com a forma como esta polémica tem exposto os métodos de atribuição de equivalências praticados na universidade.
NOTA D' O BAR DO ALCIDES: Miguel Relvas veio aqui ao Brasil comprar o "CANUDO" do Curso de Gestão por uns míseros R$ 750 Reais. Metade (R$ 375 Reais) dados quando entregou os seus dados pessoais e a outra metade (R$ 375 Reais) dados 24 horas depois quando recebeu o "DIPLOMA"! Chegando a Portugal entregou o "papelucho" ao seu amigo e "irmão" Manuel Damásio da Universidade Lusófona juntamente com um "Requerimento" a solicitar as "equivalências" para as "disciplinas" constantes no "DIPLOMA". Não é o PRIMEIRO caso, nem será o ÚLTIMO concerteza... 

LINKS:

http://eventoportobrasil.wordpress.com/2011/05/03/parceria-entre-uniban-brasil-e-universidade-lusofona-de-portugal/ 

http://eventoportobrasil.wordpress.com/2011/05/03/integracao-global-na-educacao/

http://eventoportobrasil.wordpress.com/2011/05/03/universidade-lusofona-de-portugal-2/